Fechar Menu

Cheiro de quentão no ar! Coisa boa!

24 | 06 | 2016
Fala Diretora
0 comentários

637 visualizações

Cheiro de quentão no ar! Coisa boa!

Devemos agradecer às paróquias e às escolas pelas festas juninas que quebram a rotina do mês de junho. Pena que aos poucos, muitas delas estão desistindo dessa tradição tão bonita e gostosa! Coisas do tempo moderno!
Nas escolas que organizam as festas juninas, o trabalho movimenta o mês e faz com que todos os setores se articulem para que atinjam sucesso. Mesmo assim, há quem torça o nariz e se pergunte o que vai ganhar com isso.
É trabalho! É também satisfação, pois em cada canto da festa vem o sabor, o aroma e a visão da nossa infância querida, quando nossa família em comunhão com a vizinhança organizava o evento. Era muito simples, mas gostoso demais!
Para dizer a verdade, eu gostava mais dessas festas do que do Natal. Vovô se dedicava também a comprar muitos fogos e dar à meninada fósforo de cor, estrelinha, bombinhas e balão chinesinho.
As festas de hoje são recheadas de novidades que maculam as tradições, mas quem se importa?
Onde já se viu hot-dog, hambúrguer, crepe, churros e tantas delícias importadas fazerem parte da boia na roça?
Nas minhas festas de infância era só pipoca, pinhão, batata doce, bolo de fubá, quentão e nada mais. Quem queria mais? Estava bom demais!
Com diferenças e semelhanças as festas juninas trazem também o romance. Aqui na escola, o Ricardo, que era muito tímido e gostava da Mércia em segredo, viu na quadrilha a oportunidade de segurar sua mãozinha. Pureza de meninos de oito anos! Saiu da festa encantado, dizendo para a mãe que queria dançar também no ano que vem.
Já outros casais que conheço e não vou declinar o nome (eles são envergonhados) começaram o romance depois do correio elegante e estão amarrados por Santo Antônio em matrimônio feliz e duradouro. Muitos casais.
Já o Armando, como sugere o seu nome, mandava correio elegante para todo mundo. Gastou uma fortuna para brincar com os amigos e amigas, escrevendo declarações de amor e piadinhas.
Adoro essa época! O cheiro de quentão no ar movimenta minha imaginação e ativa minha memória. Como é bom sentir saudades das coisas que nos fizeram tão bem!
Tomara que nossas escolas e nossas paróquias não se esqueçam nunca dessa tradição.
Uma amiga americana, vendo o Facebook me perguntou o que era Festa junina. Depois da explicação ela ficou literalmente babando.
Educação e tradição devem andar de mãos dadas sempre. Aliás tem muita coisa que precisa andar de mãos dadas com a educação. Todos termos só a ganhar.

Sonia Regina P. G. Pinheiro