Fechar Menu

Educador é sobretudo ser forte!

05 | 05 | 2017
Fala Diretora
0 comentários

644 visualizações

Educador é sobretudo ser forte!

Nada do que fazemos na educação ou pela educação passa em branco ou é em vão.
Todos nós temos em nossa formação o dedo, a mão inteira de educadores formais e informais que burilaram nosso desenvolvimento e por eles somos muito gratos.
Há quem pense que está numa seara muito difícil e parece que tudo o que faz não rende. Há desânimo por toda a parte. Não e não!
Tudo o que fazemos rende muito. A mão do educador é o toque de Midas. Tudo o que tocamos vira ouro. Não duvide!
Já parou para imaginar quanto vale saber ler e escrever? Pergunte a um analfabeto.
O conhecimento é muitas vezes e sempre o que nos dá condições de viver a vida melhor, com mais esclarecimento e condições.
As provas reais do trabalho de quem educa vem quase sempre no futuro, quando até já tínhamos nos esquecidos do que havia sido feito.
Ensinar uma música de qualidade, trabalhar a letra de uma boa poesia, cantar, dançar e tudo o que a prática escolar desejável imagina é fruto com sementes maravilhosas.
Nunca devemos pensar que estamos chovendo no molhado. Essa máxima em educação não vale. Tudo vale a pena, como diria Fernando Pessoa.
Quantas e quantas vezes recebemos dos ex-alunos as lembranças de nossas aulas, de nossas loucuras de amor pedagógico!
É o Francisco que me diz que ouviu a “Cavalgada das Valquírias “pela primeira vez numa aula de português que não esquece. ´ É apaixonado por boa música até hoje.
É a Cláudia que diz que ama Bossa Nova e MPB por causa das aulas que teve no ensino médio.
É a Cinthia que insistiu em ser professora de inglês por causa de uma certa professorinha que teve numa escola pública do Grajaú.
São tantos carinhos na alma e retornos positivos que só fazem aumentar a minha fé na educação como mola mestra no impulso de melhores condições de vida real para todos e também de melhores condições para nosso querido país.
A educação é realmente transformadora. Acredito muito em tudo isso.
No lar a educação também deixa marcas fortes na meninada que cresce e se pega pensando ou fazendo coisas “como nossos pais”.
Educar é lindo e sacrossanto. Tomara mais jovens se enveredem por esse caminho que trilhamos, pois estamos precisando muito de educadores. Sempre precisaremos.
Que haja sempre sobre nossas cabeças a força divina que nos impulsiona a lutar por desenvolver bem nossos meninos e que tenhamos sempre coragem, porque educador sem coragem é feijão sem arroz.

Sonia Regina P. G. Pinheiro