Estudar está fora de moda? Escola está por fora?

Fala Diretora

Ando espantada com a falta de vontade de nossos alunos!

Concordo que as crianças e os jovens têm seus interesses próprios e que preferem muito mais se entregar aos prazeres do que aos afazeres.

Só que o descaso com os estudos vêm crescendo de forma assustadora!

É preciso que as famílias tentem recuperar as rédeas e equilibrar o desenvolvimento dos seus meninos. Já é tempo!

Sei que muitos pais estão trabalhando demais. Outros, além do trabalho árduo estão estudando. Sei também que muitos deles foram criados de forma muito rígida e toda essa gama de situações, por vezes fazem com que os filhos sejam criados com muita liberdade de escolha. E tem mais, há pais que se colocam no lugar de amigos dos filhos. Têm medo de perder a amizade da garotada se mostrar autoridade.

Escolhem desde pequenos o que vão comer, a que horas o farão, se vão ou não tomar banho, que roupas vestir e por ai vai.

Toda essa liberdade de fazer o que dá prazer, o que é mais fácil é muito perniciosa na escola.

Os professores ficam perdidos, pois tem pai até que se mostra furioso quando há muitas cobranças por parte da escola.

Não é raro recebermos reclamações de pais que dizem ser o professor muito rigoroso, porque a todo o momento escreve na agenda do seu filho. Falam que é perseguição e que o professor nunca foi criança!

Na hora da verificação do aprendizado, ficamos espantados com os resultados! Nas salas com trinta alunos, percebemos que uns três ou quatro estudaram bastante. O restante confiou na cabeça e então dentre esses, há os que não tinham nada a demonstrar.

Como é que um aluno que assiste às aulas assiduamente não consegue sequer vinte por cento de acertos numa avaliação que requer leitura? Não estou nem me referindo à matemática!

Será o fim da escola?

Tomara que não, pois todos os seres que vivem em sociedade precisam aprender.

O pior é que me lembro sempre de minha avó, que dizia: primeiro a obrigação, depois a devoção. Querida!

A turma de hoje não encara a escola como obrigação. Muitos a vêm mesmo como lazer.

Será que somos nós, os educadores, responsáveis por essa turma que não olha para frente e acha que a vida é um parque de diversões?

Tomara que todos nós tenhamos a sorte de uma virada de mesa e que família, sociedade e escola consigam juntas, motivar nossas crianças e nossos jovens para aprenderem bastante, pois só assim poderão fazer a grandeza de si próprios e também de nosso país.

 

Sonia Regina P. G. Pinheiro

Comentários

Carregando...