Fechar Menu

Confie e estimule. O resto vem!

27 | 06 | 2017
Fala Diretora
0 comentários

433 visualizações

Confie e estimule. O resto vem!

Tudo pode ser uma questão de incentivo, um pontapé inicial.
Laura estava muito preocupada com o desenvolvimento de sua filha, a Clarinha. Tímida, quieta, triste e o pior para a família, ficando atrás dos colegas no desenvolvimento escolar.
Pais zelosos, a pequena tinha sido revirada em consultório médico e nada apontava para o comportamento da garota.
A sorte da menina foi ter a professora Flávia em seu caminho. Logo no início, ela notou que a pequena estava passando por dificuldades. Macaca velha, começou uma campanha para mudar o panorama e desenvolver a Clarinha.
Toda semana planejava muitas ações para trazer essa aluna cada vez mais perto, para ganhar sua confiança e finalmente modificar o quadro em que a menina se enfurnava.
A cereja do bolo foi uma atividade em que alunos teriam que trazer um animal doméstico para a escola. Adivinhe quem foi a aluna escolhida para a missão?
Quando Clarinha perguntou aos pais se poderia levar o coelhinho Sansão para a escola, sua mãe ficou muito animada! Ajeitou uma caixa, forrou com bastante jornal e colocou um potinho de ração para o lanche do animalzinho.
Na noite anterior à visita do Sansão à escola, Clarinha quase não dormiu. Levantava a cada meia hora e olhava para fora da janela para ver se o dia já tinha clareado.
Foi a primeira vez em anos que se arrumou em poucos minutos e ficou com os olhinhos colados na janela da sala esperando a perua escolar.
O sucesso do Sansão começou no caminho. O motorista escolar teve que parar duas vezes para brigar com a meninada que queria ficar em pé. Todos queriam ver e tocá-lo.
A chegada na sala de aula, foi um espetáculo à parte: Menina e coelho foram recebidos com gritos de alegria e aplausos.
Clarinha pensava que o Sansão estava muito exibido, pois estaria se sentindo como um rei.
De volta à casa, a garota que começou a falar somente aos quatro anos, espantou a família. Não parava um só minuto de contar como tinha sido a aula.
Milagre ou não, de repente essa menina tão tímida começou a se sentir bem e muito importante. Afinal, quem tem um coelhinho como o Sansão?
Os amiguinhos pediam todos os dias para ela trazê-lo novamente. Ficaram populares.
O que se passou então depois, conto agora. Passe de mágica? Não, apenas uma aluna que em três anos de escola não estava no mesmo nível de seus amiguinhos e que num momento de aprendizagem diferenciado, obteve estímulo que serviu de estopim para a mudança em sua caminhada.
Quem a vê agora, lendo, escrevendo, falando, brincando, se desenvolvendo além das expectativas não sabe que por trás de tudo isso tem a varinha mágica da professora Flávia: encantadora de crianças. Deus a abençoe.

Sonia Regina Potenza G. Pinheiro