Educação vai mais além do que saber ler e escrever

Fala Diretora

É obrigação da educação formal e também da educação informal, formar um povo que prime por muitos valores. São esses valores que definem e dignificam uma sociedade na qual vale a pena viver.
Alguns exemplos recentes me fizeram refletir sobre a importância de se manter limpo o local onde fazemos nossas atividades profissionais ou corriqueiras. Caso, por algum motivo, haja lixo ou sujeira provocado pelo uso, é imperioso que aprendamos a deixar como encontramos esses espaços.
Foi assim que vi, com alegria, algumas equipes que foram participar de jogos de futebol oficial no nosso país. Seus componentes deixaram os vestiários um brinco! Até mais limpo do que quando o encontraram. Um primor!
Quando passo pelos corredores da escola e entro numa sala de aula na qual se observam quaisquer objetos no chão, imediatamente solicito que sejam recolhidos e levados até o cesto de lixo.
Educação vai mais além do que imaginamos. É uma forma de respeito que devemos ter no sentido mais amplo desse conceito.
Canso de ver elementos atirando pela janela de veículos papéis, latas e até garrafas plásticas. Num episódio recente, uma moça atirou pela janela de seu carro uma garrafa pet. Passei por ela e meneei a cabeça em sinal de reprovação. Para meu espanto e temor, o carro dessa pessoa passou a me seguir e gesticular ameaçadoramente. Escapei por um triz!
Não é fácil ser educador num país onde muitas pessoas tomam para si suas ações sem questionar o quanto às vezes podem prejudicar centenas, milhares ou milhões de outras.
Em casa, os pais zelosos devem estar atentos às atitudes de seus garotos, fazendo com que limpem o que sujaram, coloquem suas roupas sujas nos locais apropriados, tirem seus pratos e copos das mesas após refeições e os coloquem sobre a pia.
Na escola, os professores e demais educadores não podem perder a oportunidade de repreender quando percebem que os meninos deixam dejetos pelo chão, olvidando leva-los ao local de descarte.
Escola é local propício para conscientizar a meninada sobre as responsabilidades que temos para com o espaço comum em que vivemos.
Exemplos valem muito mais que milhões de palavras. Com exemplos de cidadania desejável, pais e professores podem incutir na moçada atitudes positivas que são levadas de forma acentuada por toda uma existência.
Começa por ai: mantendo e conservando o espaço comum asseado. Esse é só um princípio. Atrás desse vêm outros.
Nossas crianças e jovens precisam muito de todos nós. Sempre.

Sonia Regina P. G. Pinheiro

Comentários

Carregando...