Fechar Menu

Você tem cara de professora. Será?

14 | 10 | 2016
Fala Diretora
0 comentários

1601 visualizações

Você tem cara de professora. Será?

Acho que já escrevi sobre isso, não sei ao certo. Acontece que o assunto é muito real na minha vida e na de muitos educadores.
Mesmo sem avental e infinidade de sacolas, não conseguimos esconder nossa profissão. É incrível! Novidade? Claro que não!
Estando em uma loja a olhar para blusas e escolher alguma para presentear uma amiga, a vendedora normalmente entabula uma conversa e do nada me pergunta: a senhora é professora? Mistério?
Digo sim e questiono como a pessoa consegue em poucos minutos deduzir nossa área de atuação. Pura magia? Chute no escuro?
Muitas vezes as pessoas me dizem que tenho cara de professora. Será? Como é a cara de um professor? Deve ser bonita como a profissão e me ufano!
Não creio que seja adivinhação olhar para uma pessoa e concluir que trabalha com isso ou aquilo. Penso que de alguma forma nossa voz, nossa postura, nossos modos de agir, nossa linguagem denunciam nossa ocupação. Não me incomoda, ao contrário, fico feliz!
Sou daquelas pessoas que têm fé inabalável na educação e na sua ação transformadora no mundo. Sonhadora!
Olho todos os educadores com respeito infinito. São soldados de uma batalha árdua que ao longo dos tempos conseguem modificar sempre para melhor a trajetória de vidas.
Lembro de meu sogro, eterno apaixonado pela sua professora da escola rural, que o acompanhou por 4 anos. Ele me dizia que a amou em segredo de menino e moço. Quando D.Assumpta (esse era o nome dela) morreu, para ele foi a primeira grande perda de sua vida.
Todas as vezes que voltava a sua cidade natal, passava pelo cemitério com uma braçada enorme de margaridas, flores prediletas da mestra adorada.
Todos nós, certamente fomos marcados por alguns de nossos professores. Lembrei me agora da professora Nancy, de psicologia da educação no curso normal. Era tão altiva e senhora de si! Gostaria de ser como ela no futuro, pensava eu com meus quinze anos.
As marcas da docência que trazemos no rosto, na voz, no corpo, na alma e no coração nos qualificam, nos distinguem e nos colocam onde devemos sempre estar: no pedestal do respeito e da valorização.
Parabéns a todos nós, hoje e sempre, professores dessa Pátria!

Sonia Regina P. G. Pinheiro