A educação da família é ouro!

Fala Diretora

Em tempos remotos a educação na família era levada totalmente a sério.
Aprendíamos comportamento social, por bem ou por mal. Aprendíamos a nos comportar à mesa. Comer com os braços fechados. Jamais colocar o cotovelo sobre a mesa. Mastigar de boca fechada. Não falar durante as refeições. Não levantar após as refeições sem antes pedir licença para se retirar. Não avançar na comida sem antes refletir que haveria outras pessoas para comer também. Dentre tantas outras etiquetas!
Nossas mães eram verdadeiras professoras de etiqueta e de economia também. Usávamos os sapatos até ficarem imprestáveis. As roupas também. Um pequeno guarda-roupa era suficiente para que todos os filhos guardassem seus pertences. Minimalismo!
Educação moral também! Comportamentos esperados de moças! Comportamentos esperados de rapazes.
Horários para chegar em casa. Não só à noite, mas também de volta da escola. Castigo estava preparado caso alguém chegasse muito depois do horário esperado. Zelo puro.
Remédios horrorosos: vermífugo todo ano! Óleo de fígado de bacalhau! Experimente para ver se seu estômago não revira!
Na educação formal também a família estava sempre ali! Assim que os meninos estivessem no ponto, começava a ter caderninho de pintar, alguém para ensinar a contar, a escrever o nome, a ouvir histórias…
As mães arranjavam tempo para tudo isso!Elas foram nossas primeiras e especiais professoras.
Ao sair para a escola eu ouvia todo santo e bendito dia: respeite a professora, obedeça a professora, preste atenção às explicações…
Eram tempos diferentes, mesmo! Tudo tem sua época, claro.
Viver do passado, achar que tudo era melhor do que é hoje na minha opinião é uma furada!
Gosto de lembrar do passado para sentir coisas que vivi e comparar com o presente.
É lógico que às vezes temos a ousadia de pensar que hoje poderíamos ter alguma coisa que reputamos ter sido boa no passado e hoje não existe mais.
A família tomou outros contornos por conta mesmo do desenvolvimento econômico e necessidades da sociedade.
Entretanto, por pouco que seja, penso que as crianças e jovens necessitam muito de estarem sempre sendo orientados. Deixá-los ao bel prazer é procurar sarna para se coçar no futuro.
A escola precisa muito da educação familiar, mesmo porque hoje em dia a garotada na sua maioria não aceita muitos palpites.
Quando escola e família estão irmanadas na educação do aluno, aí é bater pênalti sem goleiro!

Sonia Regina P. G. Pinheiro

Comentários

Carregando...