Fechar Menu

Dificuldades de aprendizado e de relacionamento; tempos modernos?

07 | 03 | 2023
Fala Diretora
0 comentários

4530 visualizações

Dificuldades de aprendizado e de relacionamento; tempos modernos?

Muitas vezes fico pensando nas diferenças que observo comparando tempos passados e atuais.
Por exemplo, reparo que hoje em dia existem categorias diversas para definir alunos que não apresentam o desenvolvimento escolar esperado pelos professores e por suas famílias.
Dizem que o aluno tem isso ou aquilo. Rótulos e mais rótulos.
A cada dia aparecem novas nomenclaturas e atrás delas ações que levam aos consultórios, à medicação e tantos outros esforços para promover aprendizado e desenvolvimento.
Impossível não pensar na educação escolar de tempos anteriores.
Recebíamos a lista de alunos. Normalmente 40 ou mais.
Dentre esses alunos tínhamos aqueles que não aprendiam com facilidade. Não se falava a princípio em encaminhamento, nem em enquadrar esses meninos em categorias.
Com isso, os garotos muitas vezes repetiam anos e anos escolares, terminando o ensino fundamental, hoje a quinta série, com barba e muitos pelos nas pernas. Coitados!
Eram desprezados pelos colegas! Naquele tempo não existia a palavra bullying, mas só não havia a palavra, porque esses meninos eram massacrados com apelidos diversos.
Era assim e pronto. Que tristeza!
Vejo que atualmente os alunos que têm dificuldades diversas são protegidos por lei, por direito e pelo conhecimento que vem chegando aos professores e coordenadores. Tempos de
respeito necessário às individualidades.
Há para muitos deles um planejamento diferenciado.
Muitos dizem que aumentou substancialmente o número de crianças com problemas diversos nos dias atuais.
Ouso dizer que eles sempre existiram, só que esses alunos se tornavam invisíveis, se ensimesmavam nas suas dificuldades e aceitavam calados o destino do não aprendiz.
Que responsabilidade temos para com todos os nossos alunos? Temos total responsabilidade para com cada um deles. Há os que aprendem, muito rápido! Há outros que aprendem mais devagar, mas todos aprendem! Todos aprendem realmente!
É preciso se colocar no lugar dos alunos e de suas famílias!
Os que têm filhos que aprendem sem nenhuma dificuldade que levantem as mãos para os céus!
Os que têm filhos que se relacionam bem com seus colegas, são felizes e vivem de acordo com o que deles esperam, também ergam suas mãos bem alto para os céus.
Os que têm filhos que precisam de ajuda extra para suplantar suas dificuldades, seus medos suas angústias, acreditem que há muita luz no fim do túnel e que a escola pode ser um local de boa acolhida, aconselhamento e trabalho real para que haja esperança e crescimento real para eles.

Sonia Regina P. G. Pinheiro

Deixe seu comentário