Volta às aulas? Volta mesmo?

Fala Diretora

A vida é uma caixinha de surpresas! Frase batida, mas expressa verdade em cada letra!
Estamos preparados para o inesperado, o inexplicável e o imponderável? Nunca estamos!
Na nossa pequenez e estúpida condição de fracos seres humanos ousamos pensar que podemos prever o futuro. Ledo engano!
Cabe a nós viver o presente com muita força e coragem, buscando inspiração no passado e em tantos exemplos que grassam no nosso dia a dia.
Nossas escolas estão pouco a pouco retomando o ritmo interrompido. Passos minúsculos de formiguinhas minúsculas.
Não sabemos nada de fato, porém acreditamos piamente que nossos alunos estão precisando voltar. A escola é para muitos não só o local onde vão desenvolver seus aprendizados, mas principalmente onde convivem com seus pares e professores com quem dividem não só conhecimentos, mas sobretudo alegrias e até angústias.
Existem muitas questões que envolvem a volta às aulas. Infelizmente boa parte delas não está no dicionário que compila o essencial, ideal e óbvio! Algumas delas balançam entre interesses pessoais e políticos.
A quem interessa que as crianças e jovens permaneçam em casa? Professores se esfalfando para ensinar online. Muito mais trabalho e esforço. Uma montanha de alunos com a câmera desligada, fazendo qualquer outra coisa.
Imagine que dentro da sala de aula presencial já é difícil conseguir a atenção e concentração de todos os alunos. Calcule então à distância!
A dona Cibele, mãe do Agostinho fica desesperada com ele quando o danadinho tem aula virtual. O garoto fecha a câmera do computador e fica jogando no celular. Só ele, gente? Não. Uma porção enorme desses meninos que não gostam realmente de estudar!
Esse tipo de aluno precisa muito do professor ao lado para cutucar e incentivar.
Imagine se ficamos mais uns seis meses sem aula?
O dano do ano anterior já está sobre nossos ombros como um fardo quente, pesado e espinhoso.
Se aumentarmos a dose, haverá em alguns casos prejuízos irrecuperáveis.
Nossas escolas se esforçaram para deixar o ambiente preparado, higienizado e organizado conforme os protocolos estabelecidos pelos órgãos responsáveis pela saúde e integridade de todos.
Muito gasto extraordinário, diminuição de receita, perda de alunos e um rosário de infortúnios.
Estamos preparados para cumprir sempre com nossa obrigação com carinho e responsabilidade. Afinal, ser educador não é para qualquer um! Só para os fortes!

Sonia Regina P. G. Pinheiro

Comentários

Carregando...